Pesquisa Ideia Criativa mais de 8.000 sugestões

sábado, 20 de julho de 2013

A importância da família na Educação Infantil.

A importância da família na Educação Infantil.


A partir das interações que estabelece com pessoas próximas, a criança constrói o conhecimento. A família, primeiro espaço de convivência do ser humano, é um ponto de referência fundamental para a criança pequena, onde se aprendem e se incorporam valores éticos, onde são vivenciadas experiências carregadas de significados afetivos, representações, juízos e expectativas (que são atendidas ou frustradas).

    A educação inicial da criança se dá na família, mas também na comunidade e, com o advento do trabalho feminino, cada vez mais cedo, nas escolas. Por isso, as instituições de Educação Infantil tornam-se mais necessárias, tendo caráter complementar à educação recebida na família. Esse princípio, afirmado tanto na Constituição Federal quanto na LDB, consta do mais importante documento internacional de educação do século XX, a Declaração Mundial de Educação para Todos (Jomtien/Tailândia, 1990).

    Nesse contexto, é muito importante que haja uma boa interação entre a creche ou pré-escola e a família. Não só porque assim os pais podem compreender o trabalho que está sendo feito – como as crianças se relacionam entre si e com os adultos, quais materiais pedagógicos e espaços estão disponíveis, qual a qualidade da merenda, quais princípios e diretrizes orientam a ação da instituição, qual seu projeto pedagógico –, mas também porque permite que a escola conheça e aprenda com os pais. Um momento precioso é o período de adaptação da criança, fase fundamental para a troca de conhecimentos entre pais e escola e para a constituição de laços de confiança entre as partes.

    “A articulação com a família visa, mais do que qualquer outra coisa, ao mútuo conhecimento de processos de educação, valores, expectativas, de tal maneira que a educação familiar e a escolar se complementem e se enriqueçam, produzindo aprendizagens coerentes, mais amplas e profundas” (PNE, 2001). O resultado dessa troca produz efeitos sobre a auto-estima da criança e no seu desenvolvimento. 

    É crucial que a instituição de Educação Infantil respeite e valorize a cultura das diferentes famílias envolvidas no processo educativo. Além disso, deve estimular a participação ativa dos pais, padrastos e outras figuras masculinas da família no cuidado e na educação, como base de uma educação não-discriminatória, que contribua para superar a visão de que tal responsabilidade é exclusiva das mulheres (ver “Educação Não-Discriminatória”).

    Para que haja maior interação entre família e escola, a instituição deve estar preparada para lidar com as diferentes e plurais estruturas familiares, que vão muito além do modelo tradicional de marido–mulher–filhos. É cada vez mais comum a família monoparental, isto é, aquela em que apenas um dos pais é referência. No Brasil, quase um terço das famílias é chefiado por mulheres. Há também famílias reconstituídas, na qual mulheres e homens vivenciam novos casamentos e reúnem filhos de outras relações, famílias que articulam em uma mesma casa vários núcleos familiares, famílias formadas por casais homossexuais, entre outras.

    Outros fatores que devem ser levados em conta são as diferenças sociais. Em um País marcado por profundas desigualdades, como é o caso do Brasil, uma série de condições sociais e familiares colocam milhões de crianças em situação de risco. Como as pesquisas evidenciam que apenas o atendimento de qualidade produz resultados positivos sobre o desenvolvimento e a aprendizagem da criança, é fundamental que essas crianças tenham acesso a experiências educativas de qualidade nas creches e pré-escolas. 

    Só assim a Educação Infantil poderá se constituir como importante fator de democratização da nossa sociedade. Se atuarem juntas, compartilhando anseios, conquistas e dificuldades, família e escola cumprirão com grande sucesso a tarefa de formar seres humanos confiantes, tolerantes, solidários e respeitosos dos direitos e da dignidade de todos.
Professora: Cláudia Augusta Goulart

12 comentários:

  1. Também acredito que está parceria escolaxfamília é primordial.

    ResponderExcluir
  2. A relação família x escola é essencial no desenvolvimento da criança. Quando estamos interligados, a criança sente mais segurança e o desenvolvimento flui com mais êxito. Parabéns mais uma vez pelo Blog. Estou adorando as matérias, ou melhor, estou ficando viciada, rs... Abraços.

    ResponderExcluir
  3. Essa é a chave do sucesso escolar...a participação da família na vida e ações escolares

    ResponderExcluir
  4. A participação da família na vida cotidiana escolar é fundamental...

    ResponderExcluir
  5. Com certeza a participação da família é essencial!
    Simone

    ResponderExcluir
  6. A FAMÍLIA É IMPORTANTE EM TODAS AS ETAPAS DA VIDA, PRINCIPALMENTE NA ESCOLA.

    ResponderExcluir
  7. Família e escola uma parceria extremamente necessária para o sucesso escolar!

    ResponderExcluir
  8. os pais sao importantes em qualquer faixa etaria mas na educaçao infantil é enssencial que os pais entrem em parceria com professores e escolas...

    ResponderExcluir
  9. SIM, FUNDAMENTAL A PARTICIPAÇÃO DA FAMÍLIA PARA QUE O PLENO DESENVOLVIMENTO DA CRIANÇA SE DÊ DE MODO EFETIVO. MUITO BOM ESSE MATERIAL.

    ResponderExcluir
  10. na minha opinião a familia tem um valor muito grande e muito importante no desenvolvimento de uma criança , a sua participação na educação é de vital importancia

    ResponderExcluir
  11. É um fator muito importante sim para a educação e o aprendizado da criança. Quanto mais a família participar na rotina educacional da criança, melhor ela irá aprender.

    ResponderExcluir

Criem, recriem, sugiram, critiquem, comentem ... Façam conosco um ideia Criativa melhor!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...