segunda-feira, 11 de agosto de 2014

Rede Social Educativa Brainly

Os alunos brasileiros têm grande vontade de estudar, anuncia a rede social educativa Brainly
Os alunos brasileiros têm grande vontade de estudar, anuncia a rede social educativa Brainly

O portal educativo de ajuda mútua já conta com 3 milhões de visitas mensais

O Brainly.com.br, a versão brasileira da rede social educativa Brainly, entrou no ar no final do ano de 2012. É gratuito e colaborativo - junta os alunos do ensino fundamental, médio e superior permitindo troca de conhecimento e ajuda mútua. A rede incorpora elementos de gamificação (pontos, rankings, emblemas, botão “Obrigado”) que incentivam a participação no site e motivam as pessoas para aprenderem enquanto ensinam os outros. Ao mesmo tempo é um lugar para conhecer novas pessoas e fazer amizades com alunos de todo o país.

Apesar de o termo social learning ser ainda uma ideia pouco conhecida no Brasil, a rapidez com que a tecnologia se está desenvolvendo hoje em dia faz com que cada vez mais coisas possamos fazer através de um clique, incluindo estudar”, diz Anna Skwarek, a gerente da versão brasileira. “Já contamos com mais de 550 000 usuários cadastrados e mais de 3 milhões de visitas mensais. Ficamos felizes por saber que os alunos brasileiros são tão famintos de conhecimento e desenvolvimento como os alunos de outras partes do mundo”, admite a gerente.

 
A qualidade das respostas e explicações é assegurada pelos moderadores – pais, professores ativos e aposentados, estudantes e alunos que se destacaram no portal. Os conteúdos incorretos são reportados pelos usuários aos moderadores que rapidamente verificam as respostas colocadas. Neste momento no site trabalham voluntariamente 32 pessoas com o cargo de moderador; no primeiro ano o grupo realizou quase 75 mil ações contra conteúdos incorretos. Os autores das respostas eliminadas são notificados e educados sobre as regras do site. Uma delas é a proibição de copiar respostas de outros sites, outros usuários ou livros. “Não é apenas uma questão de direitos de autor, mas sim do fato que queremos que os alunos usem suas próprias palavras para formar as respostas”, diz Anna Skwarek. “Desse modo memorizam as informações, aprendem a ser responsáveis e como se exprimir melhor”.

Em 2013 a matéria mais popular no Brainly.com.br foi Matemática onde foram feitas 112 637 perguntas, seguida por física, história e língua portuguesa. Em 2013 os alunos agradeceram pela ajuda dos outros 275 068 vezes, avaliaram as respostas com 163 mil votos e trocaram quase 200 mil comentários. Estes últimos foram introduzidos em julho de 2013 para fazer o estudo ainda mais social, fácil e interativo. Os dez melhores usuários do Brainly ganharam, em conjunto, 394 722 pontos. O primeiro nesse ranking é o usuário MATHSPHIS (80 mil pontos), um ex-professor de matemática e agora moderador no Brainly. Em apenas 6 meses respondeu a 6479 perguntas e recebeu 6460 agradecimentos de pessoas de todo o país.
 
E o que são esses pontos? São necessários para fazer perguntas, o que significa que no Brainly não há alunos que simplesmente colocam a pergunta e esperam até ela ser respondida - os alunos precisam ajudar os outros para poderem ganhar pontos com os quais depois podem tirar suas dúvidas escolares. Dessa maneira os estudantes que são bons em matemática, explicam aos outros exercícios dessa matéria, e depois pedem ajuda com história, por exemplo.

Segundo a Anna, sites de social learning com elementos de gamificação criam uma excelente oportunidade não apenas para aqueles que gostam de jogos e competição ou precisam se preparar para uma prova importante. “Há alunos que não têm dinheiro para pagar pelas explicações, não têm coragem para fazer suas perguntas durante a aula, não têm a quem pedir ajuda com uma matéria difícil em casa ou não sabem encontrar informações de boa qualidade no Google”.

Neste momento o Brainly é o maior grupo de plataformas educacionais de ajuda com as lições de casa no mundo. “Em todas as versões já registamos 22 milhões de visitas por mês e planejamos multiplicar esses números nos próximos anos”, diz Michał Borkowski, um dos fundadores da rede. “Estamos juntando toda a gente no Brainly, não importa a idade, região, curso ou profissão. Com os apps para celular nem importa a localização. Acreditamos que, explorando o conhecimento, todos podem retirar algo da plataforma”. “É verdade! O usuário mais velho do Brainly no Brasil tem 82 anos e gosta de ajudar os outros em matemática!” adiciona a Anna.

Sobre o Brainly
O grupo foi criado em 2012 seguido de um grande sucesso na Europa, tanto entre os alunos como os professores. O objetivo foi criar um espaço online onde os alunos pudessem, de maneira divertida, estudar juntos e compartilhar conhecimento. O Brainly junta as funções de rede social (perfis, comentários, mensagens privadas) com gamificação (pontos, rankings, emblemas, botão “Obrigado”) criando uma comunidade engajadora onde alunos aprendem uns com os outros. Até dezembro de 2013 havia 6 portais do grupo, neste momento o Brainly continua com o seu plano de crescimento e expanção internacional. Mais informações: www.brainly.co


Cadastre seu E-mail Aqui, e receba diariamente nossas publicações!
Não esqueça de confirmar na sua caixa de email, ou spam: Inscreva-se e participe de sorteios mensais.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Complemente esta postagem com suas sugestões. É sempre muito interessante enxergar outras formas de aplicação de determinada proposta ou os muitos pontos de vista de nossas leituras e reflexões.
Esperamos ansiosos sua colaboração!

Pesquisa Ideia Criativa mais de 20.000 sugestões

Esta é a forma mais fácil de encontrar o que você procura neste site.
Basta digitar a palavra e pesquisar!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...