domingo, 22 de novembro de 2015

Se você quer um emprego comece a gerenciar melhor sua rede social

Emprego X Redes Sociais

Talvez você esteja se perguntando por qual motivo é tão difícil para você encontrar emprego na área educacional quando tem qualificação e experiência.
 Leia o relato abaixo e depois dá uma olhadinha na sua rede social. Você pode encontrar sua resposta bem rápido

Certa feita uma renomada escola realizava o processo seletivo para a contratação de professores para turmas de Educação Infantil.
Se você quer um emprego comece a gerenciar melhor sua rede social

Nas redes sociais foram deixados banners com os requisitos para contratação: Formação em Pedagogia com experiência de no mínimo dois anos e pós graduação na área e educacional.

O perfil exigido para contratação era de alguém que tivesse:

  • Capacidade de comunicar-se e relacionar-se bem com a equipe, pais e alunos;
  • Interesse na busca permanente pelo crescimento do aluno;
  • Capacidade de estabelecer e alcançar metas ;
  • Disposição para seguir a proposta pedagógica da escola e auxiliar na reelaboração anual.
O salário era bom e entre os benefícios estavam: Assistência médica, cesta básica, assistência odontológica, vale transporte, etc.

Os candidatos enviaram seus currículos e foram convidados para a entrevista.
Alguns foram brilhantes em suas respostas e pode-se afirmar que seriam contratados com facilidade não fosse a última etapa a ser seguida pela escola para a contratação de bons profissionais. E qual era esta etapa?
A VISITA À REDE SOCIAL DO PRETENDENTE À VAGA.

Das 10 pessoas pré-selecionadas qual poderia de verdade relacionar-se bem com a equipe, seguir a proposta pedagógica da escola, comunicar-se bem com seus alunos e os familiares?
As visitas foram feitas, lidos as postagens do candidato em certo período de tempos, analisados os comentários em grupos, verificada a forma como se portavam frente à defesa de um ponto de vista em rede e desta forma a escola chegou até Elisa, a única que teve a fala na entrevista cruzada com a postura frente aos outros em rede social e conseguiu o emprego.
As outras vagas continuaram à disposição e outras entrevistas foram marcadas.
Mas por qual motivo a escola contratou apenas Elisa?

Ora, Elisa gerenciava bem sua rede social e o tempo gasto nela, pois sabia que os empregadores atualmente estão analisando o tipo de profissional que levam para dentro de sua escola através de consultas à rede social do candidato.

 Elisa sabia que:
  • não há empregador que deseje alguém que não tem respeito pelos seus colegas.
  • a forma como fala de alunos e familiares na rede poderia trazer problemas futuros para a instituição caso estas falas fossem lidas e alguns se sentissem atacados pessoalmente.
  •  suas fotos não podiam ser íntimas ao ponto de causar reações de julgamento negativo nos outros. 
  • sua forma de escrever não podia ser semelhante a de um aluno do Fundamental I
  • não devia se mostrar viciada na rede postando dias, noites e madrugadas.
Elisa era uma moça inteligente!
Os outros candidatos não souberam por qual motivo foram dispensados já que o entrevistador se disse muito interessado em contratá-los, e além do mais  suas qualificações eram superiores a da candidata contratada e o tempo de experiência bem maior. Talvez se soubessem diriam que a vida pessoal deles não tem nada que ver com a forma de atuação em sala de aula e a escola agiu muito mal em dispensá-los. E pode mesmo ser que estivessem certos.
Mas, se uma instituição irá contratá-lo(a) e só têm de você falas oportunas e coerentes é natural que queira descobrir até onde este discurso se apresenta de forma prática.
E não são apenas as escolas a utilizarem este critério para seleção de funcionários.
Boa parte das empresas não é mais capaz de contratar quem supostamente não se encaixa no perfil desejado.
Acredite, não é pré-julgamento de quem deseja um empregado subordinado e passivo e sim forma de se precaver de problemas futuros.
De fato poucas instituições estão apenas contratando sem investigar e pagando para ver o resultado em um mundo como o nosso onde as pessoas expõem suas vidas, seus conflitos e seus interesses em redes sociais de alcance mundial.
Portanto, se você deseja muito uma vaga na área de educação comece a policiar-se, observe o que escreve, como escreve, a forma como trata as pessoas, as palavras que utiliza e até mesmo as fotos que posta.
Sua vida pessoal não precisa estar escancarada na rede e acredite... Quanto mais você publica sem pensar menos chance de entrar no mercado de trabalho terá.

Veja ainda:


Ideia Criativa®. Artigo criado por Gi Barbosa em . Atividades pedagógicas para Educação Infantil Atividades e planos de aula para professores da Educação Infantil. Classificação: 5

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Complemente esta postagem com suas sugestões. É sempre muito interessante enxergar outras formas de aplicação de determinada proposta ou os muitos pontos de vista de nossas leituras e reflexões.
Esperamos ansiosos sua colaboração!

Pesquisa Ideia Criativa mais de 20.000 sugestões

Esta é a forma mais fácil de encontrar o que você procura neste site.
Basta digitar a palavra e pesquisar!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...