A história do menino que lia o mundo de Carlos Rodrigues Brandão

Leia online A história do menino que lia o mundo

Leia online A história do menino que lia o mundo

Há alguns anos atrás "passeando" pelo site Domínio Público encontrei o livro "A história do menino que lia o mundo" e hoje tornei a procurá-la para indicar o download gratuito para vocês o que infelizmente não foi possível pelo motivo de não tê-lo encontrado.

Mas professora é bicho teimoso  persistente e não desiste tão fácil, então seguimos na busca.

Mas o que afinal tem este livro de interessante?

Se você conhece o autor da citação abaixo já deve ter feito sua descoberta na leitura do título.


“Ninguém começa lendo a palavra. Porque antes da palavra, o que a gente tem pra ler, a disposição da gente, é o mundo. E a gente lê o mundo, na medida em que a gente o compreende e o interpreta. E foi isso que os homens e as mulheres fizeram. Milênios depois de ler o mundo é que os homens inventaram a linguagem e milênios depois ou séculos depois é que inventaram a escrita."

Se não descobriu ainda a gente conta...

O livro relata de forma bem simples de entender a história de um dos mais reconhecidos educadores brasileiros . Mundialmente famoso e terceiro teórico mais citado do globo terrestre na área de humana.

Já sabe quem é?

Ele mesmo... Paulo Freire!!!!

Educador amoroso, pedagogo e filósofo brasileiro.

Voltando ao fator impossibilidade de download da história citada e persistência de professora.

EU CONSEGUI A HISTÓRIA  NO SITE ACERVO PAULO FREIRE.

Completa e GRÁTIS... Pena que sem ilustrações, mas já é melhor que não ler, né?


Abaixo um trecho do que você encontra no PDF.

O menino da sombra das mangueiras

Vamos chamá-lo de PAULO... PAU – LO. Todo o mundo tem o seu nome próprio. O seu nome. Tem um nome que é dele e tem ainda outros nomes, que são os nomes da sua família. Nosso Paulo também. Quando ele nasceu, no começo do século XX, um século que acabou de acabar.E o nome dele ficou sendo assim: Paulo Reglus Neves Freire. Mas desde quando ele era menino, ele era chamado mesmo de: Paulo Freire ... PAU – LO FREI – RE. E foi com esse nome de dois nomes que ele acabou ficando muito querido e muito conhecido. E ele era um menino que aprendeu a ler e a escrever riscando palavras no chão. Será que foi por isso que ele virou depois “o menino que plantava palavras?” Mas ele era também “um menino que lia o Mundo”. Vejam vocês! Paulo Freire nasceu no Recife, em Pernambuco, “lá no Nordeste” ... ou “aqui no Nordeste”, se você, que está lendo este livro agora, mora “aí no Nordeste”, não é mesmo?Pois é a história desse menino que cresceu, que brincou muito, que estudou muito e depois virou um professor, que vai ser contada aqui. Contada no papel, com letras, com palavras e com frases e com desenhos. E no caso da história da vida do menino Paulo isto tudo vai ser muito importante. E por que? Ora, porque vocês vão ver que ele dedicou a vida dele quase toda a lidar com as letras, os fonema (mais adiante quem ainda não sabe vai ficar sabendo o que é isso: “fonema”) as palavras e as frases. E vocês que aprenderam a ler e estão lendo o que está escrito aqui, pouco a pouco vão descobrir porque é que o nome deste livro ficou sendo “o menino que lia o mundo”. Sabem? Os livros também têm nomes e de vez em quando eles têm até apelidos. E vocês vão descobrir porque é que ele se chama também: “uma história de pessoas, de letras e de palavras”. Vamos lá então. Vamos aonde? Vamos até Recife, em Pernambuco, no Nordeste do Brasil
Adorei a escrita de Carlos Rodrigues Brandão. E você?

Comentários