Educação Infantil : A importância das interações

Educação Infantil : A importância das interações 

Há anos a Educação Infantil vem caminhando para o fim do assistencialismo e da escolarização e abrindo espaço para o protagonismo da criança.

As Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil já apontavam para a importância de se privilegiar interações e brincadeiras nesta etapa da Educação Básica, bem como apresentava uma definição de criança bem diferente daquela pensada por tanto tempo.
A importância das interações na Educação Infantil

VEJA TAMBÉM HISTÓRICO DA EDUCAÇÃO INFANTIL NO BRASIL

A criança deixa então de ser vista como tábula rasa , folha em branco ou vasilhame a se preencher com a sabedoria do professor e é definida como:

sujeito histórico de direitos, que, nas interações, relações e práticas cotidianas que vivencia, constrói sua identidade pessoal e coletiva, , brinca, imagina, fantasia, deseja, aprende, observa, experimenta, narra, questiona, e constrói sentidos sobre a natureza e a sociedade produzindo cultura ( BRASIL 2009)
Atualmente com a BNCC e a organização por campos de experiência a ideia de valorizar a infância e trazer a criança para o centro faz com que vejamos um pouco de luz no entendimento de que respeitar a criança é não negar-lhe o que de melhor a vida pode oferecer neste período incrivelmente rico.

A Base Nacional Comum Curricular ainda em acordo com as DCNEI  aponta como eixos estruturantes as interações e brincadeiras.

E é nesta transmissão ao que procuramos falar um pouco sobre a importância das interações na educação infantil.




É certo que ainda existe do meio educacional certa resistência em entender que é a interação na primeira infância é mais importante que aprender a ler, escrever e contar, mas creio que estamos caminhando em direção à uma educação infantil de melhor qualidade.

Gi Carvalho

Deixe seu comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem