sexta-feira, 17 de novembro de 2017

Dicas de Atividades com massinha de modelar

Educação Infantil Atividades com massinha de modelar


Mais uma LIVE em nosso Grupo Professores da Educação Infantil. Hoje deixamos dicas de como trabalhar com massinha de modelar. Assista e inscreva-se no canal para receber novos vídeos com outras dicas.

Dicas de Atividades com  massinha de modelar
O Texto base você pode ler cá no site em

Benefícios do Uso da Massinha de Modelar no Desenvolvimento de Habilidades na Educação Infantil



Ideia Criativa®. Artigo criado por Gi Barbosa em . Atividades pedagógicas para Educação Infantil Atividades e planos de aula para professores da Educação Infantil. Classificação: 5

terça-feira, 14 de novembro de 2017

Forminhas para brincadeira com Massinha de Modelar

Super Dica Brinquedo Educativo 

A massinha de modelar auxilia de forma potencial no desenvolvimento da motricidade fina da criança. No momento em que manipula e modela ela utiliza músculos pequenos das mãos enquanto aperta,belisca,puxa, etc...
O Produto que vamos apresentar hoje , além de despertar o interesse da criança para brincar com este material, dará ao professor oportunidade de introduzir os mais diversos temas em sala de aula e contextualizá-los de forma super divertida.
As forminhas para brincar de massinha são a febre do momento e as crianças simplesmente amam criar bichinhos que podem ser personagens da próxima construção coletiva de história ou uma forma de fixar um conteúdo, como por exemplo tipos de animais.
Forminhas para brincadeira com Massinha de Modelar

A CRIATIVA & COMPANHIA BRINQUEDOS ESTÁ COM KITS SUPER BARATINHOS PARA PRONTA ENTREGA.
Você pode comprar  pelo Pag Seguro no ( boleto, cartão de crédito ou débito) visitando a LOJA VIRTUAL CRIATIVA & COMPANHIA BRINQUEDOS ou entrar em contato pelo telefone e tratar com a equipe

Achei super em conta o Sacolão com 7 kits. por 59,99, sendo que cada kit sai por 8.57 só no sacolão.
Bryan Bryan

As forminhas são maravilhosas e a equipe tem kits baratinhos de até 150 forminhas.

Kit com 50 Forminhas 10,00
Kit com 100 Forminhas 20,00
Kit com 150 Forminhas 30,00

Eles oferecem também letras e números pra o trabalho com formação de palavras, número e quantidade com material concreto, etc

Kit com 200 letras e números 15,00

Mas o que eu achei mega interessante são os kits com brinquedos super baratinhos que podemos aproveitar para presentear  nossas crianças em datas especiais.
Kit com 30 dinossauros 10,00
Kit com 60 animais da selva 15,00 Kit com 25 panelinhas 10,00
Kit com 25 Forminhas de praia 10,00
Kit com 10 fusquinhas 10,00


Ideia Criativa®. Artigo criado por Gi Barbosa em . Atividades pedagógicas para Educação Infantil Atividades e planos de aula para professores da Educação Infantil. Classificação: 5

domingo, 12 de novembro de 2017

MÚSICA – UMA POTENTE FERRAMENTA DE ENSINO

Artigo sobre Musica no espaço escolar

Por Claudia Freitas JUNGBLUT

RESUMO:A utilização da música no ambiente escolar traz imensos benefícios para o educando em várias áreas. O aumento das habilidades de concentração, memorização, participação e desenvolvimento pedagógico, podem ser potencializadas com a utilização da música em suas diversas formas. Observamos que a melhora no desenvolvimento socioafetivo, também pode ser influenciada pela utilização da musicalização dentro do ambiente escolar. A música em suas várias formas é uma das mais eficientes ferramentas para resolver questões de aprendizado, quando todo o resto falha.
             As disciplinas curriculares podem se utilizar da música como forma de despertar o interesse, de promover a união e, apresentar novas formas de ensino-aprendizagem que trazem maior interesse dos alunos aos temas abordados.
             A educação infantil sendo o princípio de toda uma jornada, possui um enorme potencial para promover o desenvolvimento cerebral e social, encaminhando para os próximos níveis educacionais, pessoas com capacidades mais desenvolvidas e prontas para a melhor assimilação pedagógica, bem como maior inteligência emocional para que os alunos lidem melhor com os desafios cotidianos durante toda a sua jornada de vida. Para isso, a música está para a educação como uma chave que pode abrir portas para lugares antes não explorados, sendo que ela é uma arte de grande aceitação.
              As ferramentas para a utilização da música nas escolas, da musicalização infantil já são bastante pesquisadas e os benefícios são comprovados e acontecem em um curto espaço de tempo. Saber como se utilizar desta ferramenta poderosa é o grande segredo para o sucesso da musicalização infantil.
 PALAVRAS-CHAVES:Musicalização. Educação. Infantil. Música. Escola.
Fonte da Imagem: Family Continuum



 A música como instrumento de aprendizagem.
O ser humano é um ser criativo em essência. É de grande importância que se alimente essa criatividade desde a mais tenra idade e, uma das formas que apresenta excelentes resultados é a musicalização infantil dentro do sistema educacional. Ressaltamos que não deve ser confundida a recreação musical com a musicalização. Na recreação musical não se traça planos com objetivos de alcançar desenvolvimento de conhecimentos na área musical, apenas utiliza-se o tempo como recreação, cantando algumas músicas infantis, com o propósito de entreter, alegrar e fortalecer vínculos. A musicalização traça caminhos para se trabalhar parâmetros sonoros, pausas, intensidade do som, classificação e movimentos sonoros e rítmicos bem como a capacidade de ouvir e distinguir tipos de grupos instrumentais.
Infelizmente a realidade brasileira não permite que cada escola tenha o seu professor de música, para que a musicalização tenha um aproveitamento com maior excelência, o que nos colocaria num plano ideal. Por este motivo, o indicado é que os professores que trabalharão a musicalização infantil nas escolas, procurem materiais e cursos específicos para entenderem melhor a profundidade e o alcance que um bom trabalho de musicalização imprime à vida de cada aluno que vivencia uma boa educação musical, ainda mais na primeira infância.
 O professor que trabalha com musicalização deve imprimir um olhar diferenciado para cada um de seus alunos, para adequar mais sensivelmente as canções, instrumentos e materiais que serão utilizados, sem perder o objetivo traçado. A música proporciona diferentes formas de expressão e quando alguma dificuldade específica é percebida, o professor deve procurar atuar junto com outros profissionais da escola e com a família, para que tais limitações sejam superadas.
Os cuidados com timbres explorados devem ser levados em consideração, pois até os dois anos de idade, o aparelho auditivo do ser humano ainda está em formação e nos berçários da educação infantil pode-se fornecer as primeiras referências sonoras para as crianças, que devem ser agradáveis e não ferir seus ouvidos com sons muito intensos ou altos, para que essa primeira referência produza impressões positivas.
A música estimula a utilização dos sentidos, colaborando no processo de ensino-aprendizagem, independente dos instrumentos utilizados ou o estilo aplicado, promovendo um aumento nas capacidades de compreensão, assimilação, criação, descrição, representação, observação e concentração tanto de quem ouve quanto de quem toca.
Grande parte da nossa manifestação cultural se dá através da música e ela faz fluir nossa capacidade de expressão que, quando estimulada desde cedo se torna uma habilidade importante em todas as etapas de desenvolvimento acadêmico e da vida como um todo.
Através da utilização de diversos instrumentos em sala de aula, observa-se o aumento da criatividade e de habilidades as vezes desconhecidas quanto à criação musical, e tais habilidades serão utilizadas muito além da disciplina de música, estendendo seus benefícios na aprendizagem de outras disciplinas evidenciando o aumento cognitivo e da percepção tempero-espacial bem como no nível de concentração, importantes para o desenvolvimento pedagógico em suas várias fases.
Os benefícios da música na escola, incluem mais interação e cooperação entre os discentes, identificando gostos e interesses em comum, ajudando na formação de grupos afins, o que promove a desinibição de crianças mais tímidas ou com dificuldades de relacionamentos. Também contribui para minimizar os processos de assédio moral (bulliing) dentro do ambiente escolar, pois alimenta a sensação de pertencimento quando um grupo se forma por compartilhar dos mesmos gostos. A música ajuda muito nesse aspecto, diminuindo a agressividade, o isolamento e a timidez.
Alguns professores utilizam a música no intuito de engajar seus alunos, apostando na renovação da relação entre professores e estudantes, tornando a disciplina mais atraente, pois a música tem a vantagem de despertar a atenção dos alunos, trazendo mais foco e concentração durante a explanação do tema, atraindo mais participação no processo de aprendizado, priorizando a horizontalidade das relações entre educadores e educandos.

A utilização como ferramenta multidisciplinar
Todo o aluno com ouvido treinado, que tenha desenvolvido sua capacidade de observação e atenção para as letras das músicas, aquelas aplicadas com objetivos criativos para interpretação e exposição de emoções, pensamentos, ideias e poesias, poderá tornar-se um bom leitor e interprete de textos no futuro.
As oficinas de música e instrumentalização para os estudantes, a utilização de letras nas interpretações de textos em sala de aula, são formas de aguçar a curiosidade, criatividade e sensibilidade, aumentando a integração entre os alunos tanto em sala quanto no ambiente da escola como um todo.
Desta forma, a música se torna uma fonte de conteúdo para ser utilizada, observando-se sempre a qualidade da obra abordada, onde os professores possam explorar o significado de tais letras, abordando novos conceitos, vocabulário, metáforas, rimas, e até trabalhando a criatividade através da paródia, que respeita o ritmo, a divisão silábica, acentuação e melodia, no entanto propõe criatividade e ampliação do vocabulário e raciocínio lógico.
Cabe ao educador a escolha da obra a ser abordada em classe, utilizando as músicas escolhidas como fonte de conteúdo com objetivos pedagógicos, e podem ser o princípio de conversas sobre política, cultura, sociedade, relações interpessoais, ecologia, emoções e aspirações. A escolha da obra utilizada deve passar pela análise do professor e deve ser escolhida levando-se em consideração o potencial de aprendizado contidas em si, bem como sua adequação para o tema, idade e discussão que será proposta.
Através do estudo de artistas e bandas, gêneros e épocas musicais, podemos descobrir alguns objetos de estudo para disciplinas como Língua Estrangeira, História e Geografia, pois a música possui contexto social e temporal onde é inserida. Abrangemos ainda estudos sobre folclore, regionalismos, biografias, cultura regional e movimentos políticos e sociais.
A música pode criar novas conexões entre temas de estudo, disciplinas e discussões, apontando novas ideias, opiniões e acontecimentos, dando nova dimensão aos temas estudados.
Quando bem orientado, o estudo da obra abordada, pode dar maior noção de acontecimentos de épocas, trazendo a arte para um contexto mais plausível, expondo passagens temporais de uma forma mais palatável e realista para alunos que não vivenciaram determinados movimentos políticos e sociais através dos tempos, fazendo com que o assunto abordado tenha maior interesse e traga mais proximidade e interesse pelo tema.
Estudos relacionam o desenvolvimento de algumas habilidades musicais ao raciocínio matemático, pois as partituras e sistemas de cifras utilizados tanto nas composições eruditas quanto nas populares, possuem verdadeiras equações matemáticas e aí envolvemos as escalas, tríades, coerências, adequação de tonalidade, repetições, padrões harmônicos e melódicos e essa estrutura composta de padrões desenvolve as habilidades para o aprendizado da matemática,  que utilizando estruturas de estilo e lógica de sentido contribuem para o aprendizado de raciocínio lógicos fundamentais para o desenvolvimento da aprendizagem de fórmulas entre outros fundamentos matemáticos.
A escolha de um instrumento ou um estilo musical, pode ser aplicada no desenvolvimento da individualidade de cada um, estimulando a autonomia e escolhas acadêmicas durante o processo pedagógico e mais tarde em suas escolhas profissionais. Quando o mundo musical envolve as crianças como ouvintes ou produtores de música, se observa um desenvolvimento mais assertivo em relação as suas vontades e autoconhecimento, desenvolvendo sua individualidade e gostos pessoais.
A inovação, imaginação e criatividade devem estar presentes no raciocínio e no cotidiano dos alunos que são indivíduos em formação, independente da área acadêmica e profissional que será seguida no futuro sendo que a música beneficia a exploração destes lados tão necessários para a vida de todos, pois vivemos em uma sociedade que valoriza mentes despertas, inovadoras e que pensam diferenciadamente e abrem novas perspectivas. Como a música expõe os alunos ao diferente, serve como convite a criar novas teses e novas formas de explorar suas próprias habilidades.

Papel da música no processo de aprendizagem
A música pode ter papel muito importante no desenvolvimento de vários aspectos individuais e sociais do aluno, trabalhando aspectos psicomotores e cognitivos, de linguística e socioafetivos, bem como no auxílio no desenvolvimento da sensibilidade, do ritmo, da criatividade, do imaginário, da concentração e da memória. Também pode ser uma alternativa para tornar o processo de aprendizado em um modo mais lúdico de se conhecer coisas novas e diferentes, podendo a música ser adaptada ao ensino de determinadas matérias para o incentivo a concentração, curiosidade e descontração que são pouco observadas em ambientes escolares, o que transforma a música em um caminho diferente e prazeroso de ensinar e aprender.
A música proporciona momentos de socialização, trazendo benefícios como momentos de descontração, fazendo com que os alunos dancem e cantem, perdendo a timidez e se divertindo com os colegas, o que e por muitas vezes se torna o momento favorito dos alunos em sala de aula.
Os alunos que possuem música em sua rotina tem sua capacidade de concentração e memória aumentadas, facilitando a sua passagem pelo processo de alfabetização, desenvolvimento e compreensão de textos e raciocínios matemáticos.
A música possui a capacidade de ativar e desenvolver uma parte do nosso cérebro que não é ativada quando aprendemos disciplinas tradicionais. Para se compreender e sentir a mensagem de uma música, é preciso desenvolver mais partes do cérebro que são acionadas ao mesmo tempo. A atenção deve ser dividida com melodia, ritmo, velocidade, letra e mensagem e ainda a emoção transmitida pelo somatório destes vários elementos utilizados simultaneamente. Quando falamos de pessoas que participam ativamente da produção da música, tocando algum instrumento, acrescenta-se aí o controle muscular e a capacidade de estar em sintonia com outros participantes, ouvindo e acompanhando precisamente todas as partes envolvidas na produção de uma obra musical. Todo esse envolvimento cerebral e físico proporciona um aumento em seu desempenho e disposição para aprender, melhorando a assimilação de outras disciplinas.
A aula de música possui algumas maneiras de ser aplicada. Pode ser através da utilização de instrumentos melódicos, harmônicos ou percussivos. Para isto é necessário que alguém toque um instrumento e conduza os alunos em outros instrumentos para que todos estejam sintonizados no mesmo compasso e momento da canção, mas também pode ser aplicada como momento de reflexão, onde a turma se reúne para escutar concentradamente uma música para estudar seu conteúdo e debate-lo posteriormente. Essas são algumas formas de se introduzir a música na rotina das crianças.
“A criança, na escola, é um potencial de qualidades e defeitos inerentes a cada ser humano e influenciável por estímulos ambientais. Ajudá-las a crescer consiste em facilitar a eclosão e evolução destas qualidades consideradas boas e neutralizar e anular as más tendências(...) Compete ao professor evitar a dispersão dessa energia, aproveitando o prazer que emana de toda essa atividade, coordenar e disciplinar, com proveito, por meio da música.” (JANNIBELLI, 1980, p 27)

Musicalizar é tornar a criança sensível e receptivas aos sons. Tornar possível o contato com seu mundo interior dando uma apreciação afetiva e criativa aos sons cotidianos que a envolvem. Na maior parte das vezes a musicalização infantil é feita de forma bastante intuitiva e com grande incentivo à participação das crianças de forma criativa quando se toca uma canção em sala de aula, deixando a participação e criatividade livres para serem expressadas da forma como aquele som é percebido internamente pelos alunos individualmente. Neste momento aflora a vivência musical estimulada em casa mesclando-se com os trabalhos feitos em classe. É de suma importância a apreciação positiva das manifestações que afloram durante as aulas de música, tanto na criatividade quanto na manifestação coreográfica da interpretação da obra em estudo.

Objetivos para a percepção dos fundamentos musicais
A percepção sensorial e motora das crianças deve ser trabalhada através do ritmo e dos movimentos corporais. A harmonia contribui para a sociabilização do grupo que vem com a necessidade de executar a obra dentro de um interesse comum a todos e a melodia ajuda a desenvolver a fala, a rapidez de raciocínio e o poder de concentração, e pode servir como ferramenta para aumentar o vocabulário desde que a música escolhida tenha um vocabulário adequado para tal função.
              Para se ouvir música, depende-se dos cincos sentidos humanos que são estimulados pela assimilação dos elementos sonoros e rítmicos e ao se explorar som, ritmo, harmonia, melodia e movimento se dará a descoberta da riqueza de sons e movimentos produzidos a partir do corpo de cada um.
              Ao longo do processo de musicalização acontece uma sofisticação na atividade criadora musical e na parte rítmica que vem das palavras. Situações intelectuais são criadas para favorecerem à aquisição de conhecimentos, sensibilidades e raciocínios mais elaborados, proporcionando o desenvolvimento de outros aspectos importantes como o senso estético, a criatividade, a coordenação motora e o raciocínio lógico.

Considerações finais
 A musicalização infantil não se propõe a ensinar o manuseio de um instrumento e sim criar um vínculo entre a criança e a música desenvolvendo assim seu gosto pela música, o que contribuirá para os aspectos de socialização, alfabetização, expressividade, inteligência, raciocínio lógico e matemático, percepção têmpero-espacial, coordenação motora, capacidade inventiva e imaginária, estética e tato fino.
              A musicalização tende a integrar a criança, porque quando ela canta ou dança junto com um grupo, além de se sentir integrada, compreende o fato de que os outros componentes do grupo possuem a mesma importância que ela e que a cooperação é necessária para possibilitar que os objetivos do grupo sejam alcançados. A prática da música em conjunto torna as crianças mais comunicativas e permite uma consciência mais ativa com as regras de socialização, passando a ter mais respeito pelo tempo e vontade do outro, pela percepção da importância da disciplina, potencializando sua capacidade de interagir e ouvir os argumentos alheios.
              A educação musical desenvolve na criança uma atitude positiva, capacitando-a mais para expressar e entender sentimentos de beleza de criações artísticas. Por meio da música a criança se torna criadora, satisfazendo-se, sentindo-se autora, o que é extremamente positivo para a autoestima.
              A arte na educação capacita a criança para criar, imaginar e reinventar seu mundo, aumentando seu nível de raciocínio e dando-lhe mais criatividade para resolver conflitos, problemas e dificuldades. A música tem seus valores estéticos e resgata o sentido da beleza, da harmonia, do belo, concomitantemente com o desenvolvimento do sentido da ética, que capacita para escolhas mais corretas do que pode ser bom para todos.
              Como vimos aqui, em todos os planos imagináveis na utilização da música dentro do ambiente escolar, alguns pontos positivos foram colocados, reafirmando a importância da utilização da música como ferramenta educacional em todos os níveis de escolaridade, porém salientando que nos primeiros anos da educação infantil os resultados podem ser mais profundos e marcantes, perdurando por toda a vida ativa dos futuros cidadãos em formação.
              Alguns cuidados devem ser respeitados para que o direcionamento da musicalização seja positivo e possa ser aproveitado em todas as disciplinas onde haja espaço para a criatividade tanto do educador quanto do educando, gerando frutos magníficos em vários aspectos educacionais.

Referências Bibliográficas:
JANNIBELLI, EMÍLI D’ANNIBALLE.A Musicalização na Escola. Rio deJaneiro. Poligráfica, 1980.

ZAMPRONHA, M. de L. S. Da Música: Seus usos e Recursos.São Paulo: Editora Unesp, 2002.
MARZULLO, Eliane; Musicalização nas Escolas, RJ: Vozes, 2001.
FARIA, J. de O. A Música no Desenvolvimento Humano: Um Caminho Possível naEducação. São Paulo, Centro Universitário Salesiano de São Paulo, 2001.
           
ANNUNZIATO, V. R, Jogando com os sons e brincando com a música II: Interagindocom a arte musical, São Paulo: Paulinas, 2001.

VEJA TAMBÉM:

Ideia Criativa®. Artigo publicado por Gi Carvalho em . Atividades pedagógicas para Educação Infantil Atividades e planos de aula para professores da Educação Infantil. Classificação: 5

terça-feira, 7 de novembro de 2017

Jogos e Brincadeiras para trabalhar o Projeto Natal na Escola

LIVE- Grupo Professores da Educação Infantil  sobre Jogos e Brincadeiras no Natal

Nesta LIVE mostrei algumas sugestões de jogos e brincadeiras para se utilizar em sala de aula dentro do Projeto Natal.
Jogos e Brincadeiras no Natal


Vejam o vídeo:




Ideia Criativa®. Artigo criado por Gi Barbosa em . Atividades pedagógicas para Educação Infantil Atividades e planos de aula para professores da Educação Infantil. Classificação: 5

segunda-feira, 6 de novembro de 2017

Sugestões de livros dentro da temática LIBRAS - Linguagem Brasileira de Sinais Portal do Mec

Breve reflexão sobre o tema ENEM 2017 e sugestões de livros dentro da temática LIBRAS.



           Diante do tão falado tema do ENEM  2017 "Desafios para a formação educacional dos surdos no Brasil" podemos perceber o quanto ainda necessitamos falar de inclusão da pessoa surda e o quanto o tema ainda é muito negligenciado nas escolas brasileiras.
      Libras é matéria dos cursos de Pedagogia, mas não entra na grade quando o assunto é Ensino Fundamental e Médio e ainda existem jovens que nunca tiveram contato direto com uma pessoa surda no espaço escolar ou pouco tiveram fora dele. O máximo que viram de LIBRAS foi algum vídeo da Xuxa na primeira infância ou a janelinha na televisão com o intérprete em alguma programa , o que não os levou a fazer maiores reflexões, sobretudo quando se trata de FORMAÇÃO EDUCACIONAL E SEUS DESAFIOS. 

Breve reflexão sobre o tema ENEM 2017 e sugestões de livros dentro da temática LIBRAS.

          Falamos muito da necessidade de se dominar o inglês, espanhol, etc... Mas LIBRAS ( nossa segunda língua oficial) é ainda muito negligenciada.
               Um dos grandes desafios para a formação educacional do surdo neste país ( dentro de meu entendimento) é encontrar professores capacitados para o ensino. Professores preparados para lidar com o estudante surdo. Em geral temos "simpatizantes" de LIBRAS que buscam formação continuada, mas uma grande maioria só leu sobre o tema quando ele foi matéria nas universidades, e isso não é um segredo para ninguém que atua em educação e que participa de formações todo ano. O foco não é na inclusão, a menos que o tema seja específico.
        Discussões a parte sobre se o tema foi apropriado para alunos de ensino médio ou não é preciso pensar em como ele nos atingiu enquanto educadores e assim buscar formas de não apenas acolher a pessoa surda, mas entender suas especificidades e fazer com que os demais alunos possam também compreendê-las, e isso se faz estudando, se aprofundando no assunto.
     É certo que se o tema fosse dado para muitos colegas que atuam na área assim em um exame muitos focariam no senso comum, se pautariam no achismo e fugiriam do aspecto técnico da proposta. 
            Estive pesquisando e encontrei excelentes sugestões para leitura no site do MEC . Deixo 
abaixo:


Atividades Ilustradas em Sinais de Libras
Libras? Que língua é essa?
Intérprete de Libras em atuação na Educação Infantil e no Ensino
Libras – Língua Brasileira de Sinais – A Imagem do Pensamento – Volume 1
ABC em Libras
Surdos & Inclusão Educacional
Educação de Surdos: a aquisição da linguagem
Cidadania, Surdez e Linguagem
Linguagem, Surdez e Educação
Surdez e Linguagem

         No Google Books temos tb o livro "Educação de Surdos: A Aquisição da Linguagem" de Ronice Müller de Quadro que deixo abaixo para leitura parcial.


           Vamos falar sobre Educação de Surdos, vamos nos aprofundar no tema, vamos lutar para que Libras seja uma das disciplinas da grade no Ensino Fundamental e Médio e quem sabe lá adiante tenhamos alunos mais preparados para falarem de um tema tão importante.

Ideia Criativa®. Artigo criado por Gi Barbosa em06. Atividades pedagógicas para Educação Infantil Atividades e planos de aula para professores da Educação Infantil. Classificação: 5

quarta-feira, 1 de novembro de 2017

Aprenda facilmente a tocar no violão as músicas utilizadas em sala de aula.

ACADEMIA VIRTUAL DE VIOLÃO


Está à sua disposição mais uma ferramenta de musicalização infantil excelente.
            Aprenda facilmente a tocar no violão as músicas utilizadas em sala de aula.

Aprenda facilmente a tocar no violão as músicas utilizadas em sala de aula.


             O curso possui livro e apostila em PDF e um site (Ambiente de Estudo) com 70 vídeos tutoriais divididos em 12 lições (33 músicas), para você possa ler, aprender, ver, imitar os movimentos e tocar junto com os vídeos preparados especialmente para quem nunca tocou violão antes.         

Material de fácil assimilação. É muito fácil e rápido. Já na LIÇÃO 4 você estará tocando.

         Aumente o nível de concentração e diminua a agitação e o estress dos alunos tocando violão ao vivo em sala de aula, promovendo maior integração através da musicalização infantil (pesquisas indicam aumento de 86 pontos no desenvolvimento cognitivo e têmperoespacial de crianças musicalizadas).

Dê um plus à sua alma, tocando e cantando com seus alunos.
Visite  AGORA O SITE ACADEMIA DE VIOLÃO e veja como funciona.

                                                                                                                                                  Preço R$ 130,00             
                                                                          
                                                                                                           Aceita cartões e boleto.

CURTA AGORA  A PÁGINA ACADEMIA DO VIOLÃO NO FACEBOOK

CONTATO: editorarcr@avv1.com.br


Ideia Criativa®. Artigo criado por Gi Barbosa em . Atividades pedagógicas para Educação Infantil Atividades e planos de aula para professores da Educação Infantil. Classificação: 5

sábado, 28 de outubro de 2017

14 Atividades baseadas na história de Bruna e a Galinha D'angola

Sequência didática Educação Infantil Galinha D'angola

Olá colegas!

Preparamos uma série de atividades baseadas na história Bruna e a Galinha D'angola.
São atividades em excelente qualidade trabalhando letra inicial, conceitos, numerais, quantidade,  carimbagem e desenho.

”Oficina

Espero que vocês gostem das atividades e compartilhem o site com seus colegas.


Ideia Criativa®. Artigo criado por Gi Barbosa em . Atividades pedagógicas para Educação Infantil Atividades e planos de aula para professores da Educação Infantil. Classificação: 5

sexta-feira, 27 de outubro de 2017

História e estratégias de ensino com a história "Bruna e a Galinha D'angola"


Bruna e a Galinha D'angola - Dia da Consciência Negra

Uma das histórias animadas do projeto A cor da Cultura que apresentamos para vocês ontem é "Bruna e a galinha d'angola" . Que você pode ver logo abaixo.

TRECHO DA HISTÓRIA  DE Gercilda de Almeida...
História e estratégias de ensino com a história "Bruna e a Galinha D'angola"
Bruna era uma menina que se sentia muito sozinha. Sua avó veio da África e sempre lhe contava histórias. Uma que ela gostava muito era a do panô da galinha que sua avó trouxera da África.
“Conta a lenda de uma aldeia africana que Ósún era uma menina que se sentia só e para lhe fazer companhia resolveu criar o que ela chamava de " o seu povo”. Foi assim que surgiu Conquém, a galinha d’Angola.
Bruna então pediu a seu tio que era um bom oleiro, que lhe ensinasse a trabalhar com barro. Bruna então modelou na argila a galinha d’Angola e passou a brincar com ela.
No dia de seu aniversário, sua avó lhe deu uma galinha d’Angola de verdade que andava e gritava:
- Conquém! Conquém! ( CONTINUA)
         

Abaixo deixamos algumas ideias para trabalhar com a história "Bruna e a Galinha d'angola"

1- Assistir a animação e falar sobre ela em roda de conversa.
2- Realizar registro em desenho dos personagens
3- Criar uma galinha d'angola utilizando barro
4- Realizar estudo sobre a Angola: Costumes, localização, etc
5- Confeccionar panôs africanos retratando a galinha d'angola
VEJA NO BLOG ARTEANDO COMO FAZER PANÔS COM SUA TURMA UTILIZANDO TNT
6- Observar uma galinha d'angola na fazenda ou em vídeos
7- Ouvir a música Galinha d'angola de Vinicius de Moraes e criar  uma galinha fazendo uso de formas geométricas
História e estratégias de ensino com a história Bruna e a Galinha d'angola
8- Criar galinhas com carimbo de mãos e tinta preta e branca. VEJA AGORA PAINEL DE GALINHAS DA CRECHE Municipal Morro da PaZ
9- Fazer escultura da Conquém utilizando massinha de modelar
10- Exposição dos trabalhos realizados pelos alunos.

A história "Bruna e a Galinha D'angola" é incrível e abre margem pra muita criatividade , então deixe também sua sugestão nos comentários.

Um lindo dia e até a próxima!
Ideia Criativa®. Artigo criado por Gi Barbosa em . Atividades pedagógicas para Educação Infantil Atividades e planos de aula para professores da Educação Infantil. Classificação: 5

quinta-feira, 26 de outubro de 2017

Projeto para trabalhar a cultura afro-brasileira com animações, livros, músicas , etc

Projeto para trabalhar Consciência Negra

Olá!

Hoje estamos passando para deixar uma super dica de projeto. Vamos conferir?
A COR DA CULTURA é um projeto educativo de valorização da cultura afro-brasileira, fruto de uma parceria entre o Canal Futura, a Petrobras, o Cidan - Centro de Informação e Documentação do Artista Negro, o MEC, a Fundação Palmares, a TV Globo e a Seppir - Secretaria de políticas de promoção da igualdade racial. O projeto teve seu início em 2004 e, desde então, tem realizado produtos audiovisuais, ações culturais e coletivas que visam práticas positivas, valorizando a história deste segmento sob um ponto de vista afirmativo. FONTE: Site A Cor da Cultura
Projeto para trabalhar Consciência Negra

Dentro do site A Cor da Cultura você encontra 1 KIT com cadernos para professores. O meu preferido é o CADERNO 5 - MODOS DE BRINCAR que certamente será um dos seus também devido a riqueza de informações e reflexões que podem ser feitas a partir de sua leitura.

Outro material interessante do Kit A Cor da Cultura é o livreto do CD Gonguê que " a herança africana que construiu a música brasileira"


 A música sempre foi a herança mais visível que os negros africanos escravizados trouxeram para o Brasil. Diversa, rica, rítmica, a tradição africana se misturou e se transformou aqui no Brasil. É sobre isso que pulsa o CD GONGUÊ: a herança africana que construiu a música brasileira. GONGUÊ é o nome de um instrumento musical de tradição africana. FONTE: A cor da cultura


Há também no site , livros animados, papéis de parede, artigos, jogos, etc. Todo este material te dará suporte para o trabalho com a valorização da cultura afro-brasileira, impedindo porém que "caia" nos esteriótipos tão comuns que vão sendo firmados todos os anos nas escolas brasileiras.



O projeto é super rico e você certamente terá ideias geniais a partir da leitura do excelente material

Ideia Criativa®. Artigo criado por Gi Barbosa em . Atividades pedagógicas para Educação Infantil Atividades e planos de aula para professores da Educação Infantil. Classificação: 5

segunda-feira, 23 de outubro de 2017

Plano de Centro de Interesses "OS BRINQUEDOS" Ovide Decroly

           O que é e como organizar centros de interesses - Decroly?

O que é e como organizar centros de interesses - Decroly?
AUTORIA: Marlizete Cristina Bonafini Steinle
Juliana Telles Faria Suzuki
          Criado por Decroly no início do século XX, os Centros de Interesse são definidos por Amato (1971) numa visão mais atual como sendo "agrupamento de conteúdos e atividades educativas realizadas em torno de temas centrais de grande significação para a criança.". Ao utilizar esta metodologia o educador estará oportunizando aprendizagens em todas as áreas. Assim na área cognitiva favorece a construção de novos conceitos , a partir da observação, da comparação, da assimilação e da acomodação, ajudando a criança a desenvolver seu pensamento, estruturar sua realidade e a interagir com ela.
Plano de Centro de Interesses "OS BRINQUEDOS" Ovide Decroly

          Na área afetiva, proporciona o ajuste às normas e costumes construídos socialmente, promovendo a passagem da dependência infantil para a construção de sua autonomia.
          Na área das operações mentais, a criança desenvolve a "coordenação viso motora, a construção do esquema corporal, além de facilitar o trabalho em grupo e individual" (CINEL, 2004, p.24).
          A organização dos centros de interesse exige três tipos de exercício: 
          A observação: exercício humano que estabelece uma relação entre o mero perceber e o pensamento, através das comparações, das semelhanças e diferenças.
          A associação: resulta na análise, do estabelecimento de relações e da organização mental de dados que foram coletados a partir da observação.
          A expressão: acontece durante a observação e a associação , durante os exercícios de desenho, trabalhos manuais, experiências, leitura, compreensão de palavras, da escrita etc.
          A título de exemplo, será apresentado um plano de dentro de interesses ( FEIL, 1986) planejado nas três fases: observação, associação e expressão.

CENTROS DE INTERESSE

Tema: "Os brinquedos"

Observação: 
  • trazer brinquedos que tem em casa;
  • observar brinquedos movidos à corda, a pilha, a eletricidade etc;
  • Classificar os brinquedos de acordo com o material de que são feitos: madeira, plástico, papelão, sucata  etc.;
  • visita à loja de brinquedos;
  • visita à fábrica de brinquedos

    Associação
    • comparar alguns brinquedos com objetos reais;
    • descobrir a relação dos brinquedos em miniatura e as profissões;
    • descobrir os brinquedos utilizados por crianças em outros países;
    • descobrir brinquedos para uso ao ar livre e em grandes espaços;
    • descobrir brinquedos que podem surgir juntado diferentes sucatas.
      Expressão: 
      • desenho de brinquedos observados em visitas feitas;
      • confecção de fantoches e outros brinquedos;
      • reproduzir em modelagem vários brinquedos.
      Vale destacar que ao utilizar os Centros de Interesses, o educador estará atendendo os interesses de seus alunos, uma vez que parte de dados e fatos concretos relacionados ao seu contexto. Deste modo proporcionará a construção de aprendizagens significativas, ao envolver a criança em experiências concretas e desafiadoras.

      Marlizete Cristina Bonafini Steinle
      Juliana Telles Faria Suzuki

      Veja ainda:

      Ideia Criativa®. Artigo publicado por Gi Barbosa em . Atividades pedagógicas para Educação Infantil Atividades e planos de aula para professores da Educação Infantil. Classificação: 5

      Pesquisa Ideia Criativa mais de 20.000 sugestões

      Esta é a forma mais fácil de encontrar o que você procura neste site.
      Basta digitar a palavra e pesquisar!
      Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...