quinta-feira, 19 de junho de 2014

Atividade Educação Infantil - Fazendo Artes

Atividade Educação Infantil - Fazendo Artes

Atividade Educação Infantil - Fazendo Artes

Atividade Educação Infantil - Fazendo Artes

Atividade Educação Infantil - Fazendo Artes

Atividade Educação Infantil - Fazendo Artes

Atividade Educação Infantil - Fazendo Artes

Atividade Educação Infantil - Fazendo Artes

Atividade Educação Infantil - Fazendo Artes

Atividade Educação Infantil - Fazendo Artes

Atividade Educação Infantil - Fazendo Artes


Esta é uma das atividades da Apostila fazendo Arte. São 130 lindos desenhos para o professor utilizar como preferir.
Com o desenho acima podemos trabalhar conceitos como rápido/lento, cores primárias se optarmos por colorir, coordenação motora se o ideal for colagem como por exemplo bolinhas de papel crepom.

Vejas mais atividades relacionadas.
Técnica Pintura com Bolhas de Sabão

Leia este pequeno artigo que fala sobre utilização de artes na educação infantil.
Magia, descobertas, aventuras… Este artigo, que enfocará a importância das artes na Educação Infantil, espera contribuir para a aprendizagem e os experimentos e, principal, colaborar com o desenvolvimento físico, social-cognitivo, afetivo e cultural de nossas crianças.
A arte tem sido, tradicionalmente, uma parte importante nos programas da chamada primeira infância. O pedagogo alemão Friedrich Fröebel, considerado o “pai” do jardim de infância, foi o primeiro educador a enfatizar a importância do brinquedo e da atividade lúdica. Ele também disseminou o conceito de que as crianças deveriam criar as próprias expressões artísticas e apreciar a arte criada por outros.
No nosso país, temos a real convicção que a Educação Infantil necessita de mais profissionais que entendam a arte em suas diversas modalidades e variações como o início da escolarização da criança de maneira lúdica, criativa e envolvente, mas, sobretudo, intencional.
Quando trabalhada e estimulada desde a mais tenra idade, as crianças são capazes de na vida adulta tornar-se portadoras dos verdadeiros valores essenciais à vida. Assim, a arte tem a graça de possibilitar o desenvolvimento de atitudes como o senso crítico, a sensibilidade e a criatividade; além, é claro, de proporcionar à criança uma leitura do mundo e de si própria.
A arte e seus elementos estão presentes no dia-a-dia desses “pequenos” como, por exemplo, nas cores e figuras de uma parede, em um quadro, nas ruas, em casa, nos brinquedos, etc. As artes têm o poder de conduzir essas crianças a conhecerem suas limitações, dificuldades e possibilidades de desenvolver, explorar e conhecer suas reais potencialidades.
Cremos firmemente que a educação escolar deve dispor de meios organizados para, respeitando as características de todas as etapas do desenvolvimento infantil, chegar até a criança. Nós, professoras de Educação Infantil, devemos sempre utilizar muito as linguagens da arte no cotidiano da sala de aula e produzir trabalhos utilizando o desenho, a pintura, a modelagem, a colagem, a construção, entre outras, e desenvolver o gosto, o cuidado e o respeito pelo processo de produção e criação.
Destacamos, para o bom entendimento de todos os leitores, que o trabalho com artes requer uma grande e vigilante atenção no que se refere ao respeito das peculiaridades próprias a cada faixa etária e seu nível de desenvolvimento. Ou seja, significa que o pensamento, a imaginação, a percepção, a intuição a sensibilidade e a cognição da criança devem ser trabalhados de forma integrada e visando favorecer o desenvolvimento das suas capacidades criativas.
Para exemplificarmos o que acabamos de escrever, citaremos e explicaremos apenas duas formas de arte – das inúmeras que existem – que imaginamos ser muito importantes para crianças de 0 a 4 anos de idade: colagem e pintura.
Para fazer colagem, primeiro é preciso trabalhar em duas fases: a coleta, na qual se escolhe o material a ser colado; e, segundo, a composição, na qual se escolhe o lugar apropriado para colar os papeis ou objetos, procurando sempre compor harmonicamente as formas entre si.
Os trabalhos iniciais de pintura devem desenvolver a sensibilização da criança com a tinta e, para isso, podemos dispensar em alguns casos os pinceis e outros instrumentos e usar algumas partes do corpo como, por exemplo, as mãos ou os pés.
Claro que a criação é e será sempre exclusividade única das crianças, mas cabe ao professor “alimentar” esse percurso de forma intencional, oferecendo propostas e experiências variadas e traçando uma rota de construção individual que envolva escolhas, experiências, aprendizagens e relação com os materiais trabalhados.
O desenvolvimento artístico de uma criança jamais pode ser comparado com o de outra; cada uma tem seu tempo, e não cabe a nós, professoras, interferir nessa particular evolução.  Em função de a criança ser constantemente movida por meio de estímulos, devemos oferecer-lhe ferramentas encorajadoras desse processo, mas sem interferência na sua expressão artística.
Dessa forma, se envolvermos a criança num contexto social e conseguirmos organizar as ideias para que esta invente, crie e construa, acreditamos que a linguagem da arte se fará presente na Educação Infantil, ajudando a criança fazer por si só as várias leituras de mundo.
Salientamos que o objetivo da arte na Educação Infantil não é, de modo algum, a formação de futuros artistas; mas, sim, o enriquecimento da criança e seu nível cultural, que a levará a um desenvolvimento no seu todo humano.
Temos em nossa mente que a ausência de uma educação com horizontes artísticos deixa de lado o que proporciona prazer e alegria às crianças; todas as artes ajudam a construir o conhecimento e o saber deste indivíduo em permanente crescimento.
A arte, em todas as suas nuances, é um importante instrumento do desenvolvimento integral das crianças, que, ressaltamos, atingirá também o seu nível cultural e servirá de alicerce para uma vida estudantil plena e realizada.
Nós, educadores, temos sempre que utilizar os recursos disponíveis – e imaginar outros – para que a arte na escola não fique reduzida às atividades de coordenação motora, decorativa e/ou um mero passatempo.
Finalizando este artigo, gostaríamos de ressaltar que as artes fazem parte do cotidiano das crianças, e, quando bem empregadas, auxiliam no seu processo de ensino-aprendizagem. Apoio a práticas pedagógicas e agregar valores à educação são outros pontos que destacamos nesta caminhada educacional para que os nossos “pequenos” se reconheçam como construtores e participantes dos seus próprios saberes e suas próprias aprendizagens tão importantes na formação de cada ser humano.

(*)Kédma Macêdo Mendonça e Gean Karla Dias Pimentel, pedagogas, são professoras da rede municipal em Rondonópolis (MT)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Complemente esta postagem com suas sugestões. É sempre muito interessante enxergar outras formas de aplicação de determinada proposta ou os muitos pontos de vista de nossas leituras e reflexões.
Esperamos ansiosos sua colaboração!

Pesquisa Ideia Criativa mais de 20.000 sugestões

Esta é a forma mais fácil de encontrar o que você procura neste site.
Basta digitar a palavra e pesquisar!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...