Atividades remotas para Educação Infantil

Já faz algum tempo que o termo atividades remotas para educação infantil vem subindo nas buscas do Google.

Este fenômeno se deve muito à pressão das escolas particulares por aulas online para as crianças pequenas, bem pequenas e até bebês afim de não perder sua clientela em temos de pandemia.

Os professores estão se desdobrando há semanas para realizar um ensino EaD em uma modalidade que não pede ensino. Como o próprio nome diz é EDUCAÇÃO INFANTIL e não ENSINO INFANTIL.

Que isso ocorra nas escolas particulares já era esperado vez que caminha quase sempre em uma direção diferente das diretrizes curriculares e como neste caso ainda faltavam diretrizes elas foram implementando o sistema à distância em uma velocidade impressionante.

Compreensível até, mas sigamos...
Aulas online Educação Infantil

O que acabou surpreendendo mesmo foi o fato de  algumas escolas públicas também terem aderido à prática do ensino online para Educação Infantil, apesar de até o momento não existir  uma recomendação direta do MEC para tal prática. 

Boa parte das justificativas diz respeito ao não distanciamento da criança do professor e escola. É uma forma- me parece- de manter contato e não morrer de saudades

Mas qual é a posição oficial sobre estas atividades remotas para Educação Infantil ? 

Devido a prorrogação do isolamento o Conselho Nacional de Educação, no último dia 28 de Abril decidiu em plenário virtual por um parecer autorizando as atividades não presenciais para TODAS as etapas de ensino no Brasil.

Então, já temos diretrizes?

Temos um parecer que ainda precisa ser homologado pelo Ministério da Educação , o que acredito irá ocorrer nos próximos dias, vez que o próprio MEC colaborou na elaboração do mesmo.

Contudo, é preciso frizar que a recomendação do CNE em relação a essas atividades para o infantil passa muito longe da oferta de aulinhas online para ministrar conteúdos ou ensinar a ler e escrever.

Vamos ver o que diz o site do MEC.

Educação infantil – A orientação para creche e pré-escola é que os gestores busquem uma aproximação virtual dos professores com as famílias, de modo a estreitar vínculos e fazer sugestões de atividades às crianças e aos pais e responsáveis. As soluções propostas pelas escolas e redes de ensino devem considerar que as crianças pequenas aprendem e se desenvolvem brincando prioritariamente.

É evidente que O CONSELHO não proporia nada que fosse contrário aos documentos que regem as práticas pedagógicas na primeira etapa da Educação Básica.

Se considerou então que não se deve ministrar conteúdos em aulas como uma antecipação para o ensino Fundamental e sim ofertar às famílias propostas de atividades interativas que possam ser desenvolvidas em casa a partir prioritariamente de brincadeiras.

Os eixos estruturantes da BNCC ( interações e brincadeiras) bem como a preocupação com o desenvolvimento infantil estão bem presentes neste trecho.

Então, o que temos até o momento de orientação é aquilo que vínhamos sinalizando já há algumas semanas em nossas lives no grupo professores de educação infantil

O momento é propício para estreitar os vínculos e fortalecer a relação família X escola a fim de termos uma retomada com um olhar da sociedade mais consciente sobre o papel da educação infantil.

É talvez durante a pandemia que mamães e papais entenderão a importância do brincar na primeira infância e quem sabe teremos um futuro com menos assistencialismo e escolarização e mais explorações e experiências significativas para nossos pequeninos.

Propor jogos, atividades e brincadeiras que possam se feitos em casa para auxiliar no desenvolvimento de nossas crianças desde os bebês até as pequenas são bons exemplos do que se pode fazer remotamente.

Propor exercícios para família, leitura de histórias, atividades com materiais não estruturados , etc

Faça o seu melhor neste momento difícil que vivemos e sempre com criticidade e afeto.


Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem